1978: Primeiros moradores instalam-se no bairro.

1985: Criação de Comissão de Moradores no Bairro do Talude (Estrada Militar do Catujal, antiga Freguesia de Unhos Concelho de Loures) para gerir abastecimento de Água para o bairro (onde já residiam cerca de 50 famílias).

1990: Problemas na Gestão da Comissão de Moradores (Proposta do Presidente da JFU – Junta de Freguesia de Unhos para a Criação de Associação, como forma mais organizada e formal de prosseguir com os objetivos de melhorar as condições de vida no Bairro).

1993: Fundação da AMRT – Associação de Melhoramentos e Recreativo do Talude), fundada a 26 de Agosto, com sede inicial no Bairro do Talude, Catujal, concelho de Loures.

1997: -Conclusão inquérito Caraterização Sócio Demográfica da População residente, onde foram identificadas as seguintes necessidades: Acompanhar o realojamento; Reforçar o abastecimento de água, trazer energia elétrica incluindo a iluminação pública, Instalação da linha de telefone incluindo um cabine de telefone publica; Pavimentar a Estrada; Creche Jardim de Infância e ATL; Passagem de Transporte publico no Bairro.

1999: Inscrição no RNAJ – Registo Nacional de Associações Juvenis.

2000: Ocupação de uma casa no bairro para realização de atividades como explicações e local de reunião (que ficou devoluto, após realojamento de uma família pelo programa PER Famílias).

2001: Inicio das atividades e serviços no bairro de forma permanente.

2002: Reconhecimento da CML – Câmara Municipal de Loures do interesse da utilização deste espaço para o desenvolvimento das atividades. E apoio da JFU nos melhoramentos do espaço.

2003: Reconhecida a sua representatividade (comunidade Cabo-Verdiana) pelo ACM – Alto Comissariado para as Migrações e, também, deu início a uma parceria na formação e funcionamento de mediadores/as no CNAI – Centro Nacional de Apoio ao Imigrante.

2003: Inicio do SAI – Serviço de Apoio á Infância com as Valencias de Creche, Jardim de Infância e ATL.

2004: Visita dos Presidentes da JFU (António Varela) e Presidente da CML (Carlos Teixeira) ao SAI, onde prometeram ajudar a encontrar uma solução para o funcionamento do SAI com as condições legais exigidas.

2004: Registo IPSS reconhecida como Pessoa Coletiva de Utilidade Pública.

2007: Atualização inquérito Caraterização Sócio Demográfica da População residente.

2009: Entidade formadora acreditada.

2010: Proposta de Espaço pela CML e Primeira aprovação do plano de Arquitetura pela Segurança Social, do projeto da Creche na Quinta da Fonte elaborado gratuitamente pelo Arq. Jayme Ferrer.

2010: Polo AMRT, Novo Espaço arrendado no centro do Catujal, para dar resposta ao crescimento das atividades e do público alvo.

2011: Encerramento do SAI pela Segurança Social (ao longo dos 8 anos serviu cerca de 450 crianças e Jovens com mais de 40 colaboradores permanentes).

2011: Reforço da Promessa da Autarquia para apoiar desenvolvimento do SAI num outro local tendo em conta as carências do território.

2014: Alteração do nome para AMRT – Associação para a Mudança e Representação Transcultural ( devido ao crescimento das atividades passando a abranger um público mais diversificado e ao nível nacional).

2016: Certificada como Entidade formadora pela DGERT.

2017: Criação da CMT – Comissão de Moradores do Talude que desempenha as funcões iniciais da AMRT, continuando com a sua tarefa inicial, a gestão e resolução das necessidades básicas do bairro.

2019: Contrato de Cedência de espaço na Quinta da Fonte com a Câmara Municipal de Loures.

2020: Candidatura para financiamento de Creche no Espaço da Quinta da Fonte e Aprovação pelo Programa Pares da Segurança Social. Projeto de Arquitetura elaborado gratuitamente pelo Arq. Jayme Ferrer.