1978: Primeiros moradores instalam-se no Bairro do Talude.

1985: Criação de Comissão de Moradores no Bairro do Talude na Estrada Militar do Catujal, antiga Freguesia de Unhos, Concelho de Loures para gerir abastecimento de água (onde já residiam cerca de 50 famílias).

1990: Devido a problemas na Gestão da Comissão de Moradores, o Presidente da JFU – Junta de Freguesia de Unhos (António Varela), propôs a criação de uma Associação, como forma mais organizada e formal de prosseguir com os objetivos de melhorar as condições de vida no Bairro.

1993: Fundação da AMRT – Associação de Melhoramentos e Recreativo do Talude, fundada a 26 de Agosto, com sede no Bairro do Talude, Catujal, concelho de Loures. Entretanto foi Extinta da Comissão de Moradores.

Aprovado a Legislação do PER -Programa Especial de Realojamento, onde o bairro foi incluido.

1997: Conclusão inquérito Caraterização Sociodemográfica da população residente, onde foram identificadas as seguintes necessidades: acompanhar o realojamento, reforçar o abastecimento de água, trazer energia elétrica incluindo a iluminação pública, Instalação da linha de telefone incluindo uma cabine de telefone pública, pavimentar a Estrada, Creche Jardim de Infância e ATL, passagem de Transporte Público no Bairro.

1999: Inscrição no RNAJ – Registo Nacional de Associações Juvenis.

2000: Ocupação de uma casa no Bairro para realização de atividades como explicações e local de reunião (que ficou devoluto, após realojamento de uma família pelo programa PER Famílias).

2001: Início das atividades e serviços no Bairro de forma permanente.

2002: Reconhecimento da CML – Câmara Municipal de Loures do interesse da utilização deste espaço para o desenvolvimento das atividades. E apoio da JFU nos melhoramentos do espaço.

Pavimentação da Estrada Militar do Catujal.

2003: Reconhecida a sua representatividade (comunidade Cabo-Verdiana) pelo ACM – Alto Comissariado para as Migrações e, também, deu início a uma parceria na formação e funcionamento de mediadores/as no CNAI – Centro Nacional de Apoio ao Imigrante.

Início do SAI – Serviços de Apoio à Infância com as Valências de Creche, Jardim de Infância e ATL.

2004: Visita do Presidente da JFU (António Varela) e Presidente da CML (Carlos Teixeira) ao SAI, onde prometeram ajudar a encontrar uma solução para o funcionamento do SAI com as condições legais exigidas.

Registo IPSS reconhecida como Pessoa Coletiva de Utilidade Pública.

2007: Atualização inquérito Caraterização Sóciodemográfica da População residente.

2009: Entidade formadora acreditada.

2010: Proposta de Espaço pela CML e Primeira aprovação do plano de Arquitetura pela Segurança Social, do projeto da Creche no Espaço da Quinta da Fonte elaborado gratuitamente pelo Arquiteto Jayme Ferrer.

Polo AMRT, Novo Espaço arrendado no centro do Catujal, para dar resposta ao crescimento das atividades e do público alvo.

2011: Encerramento do SAI pela Segurança Social (ao longo dos 8 anos serviu cerca de 450 crianças e Jovens com mais de 40 colaboradoras/es permanentes).

Reforço da Promessa da Autarquia para apoiar desenvolvimento do SAI num outro local tendo em conta as carências do território.

2014: Alteração do nome para AMRT – Associação para a Mudança e Representação Transcultural, devido ao crescimento das atividades passando a abranger um público mais diversificado e ao nível nacional.

2016: Certificada como Entidade formadora pela DGERT – Direção Geral do Emprego e das Relações do Trabalho.

2017: Criação da CMT – Comissão de Moradores do Talude que desempenha as funcões iniciais da AMRT, continuando com a sua tarefa inicial, a gestão e resolução das necessidades básicas do Bairro.

2019: Contrato de Cedência de espaço na Quinta da Fonte com a CML.

2020: Candidatura para financiamento de Creche no Espaço da Quinta da Fonte e Aprovação pelo Programa PARES – Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais da Segurança Social. Projeto de Arquitetura elaborado gratuitamente pelo Arquiteto Jayme Ferrer.